Sejam bem vindos ao After Brasil | A sua primeira , maior e melhor fonte sobre os livros da escritora Anna Todd no Brasil

ATUALIZAÇÕES DO FILME: ANNA TODD FALA SOBRE ELENCO E AS MUDANÇAS NA ADAPTAÇÃO DE AFTER.
No evento de lançamento de seu novo livro, “The Spring Girls”, no dia 20 de Janeiro em Los Angeles, acompanhada de Jennifer Gibgot (produtora do filme) e Jenny Gage (diretora), Anna falou de algumas mudanças no After Movie, uma delas é que Tristan não será um homem, mas sim uma mulher. Então, Steph irá namorar uma garota. Então talvez Steph vai ser atraída tanto para meninos quanto para meninas. Uma escolha desejada para aumentar o conceito de diversidade no filme. Veja o vídeo do momento em que Anna disse sobre o assunto: (...)
Anna Renee Todd (nascida em 21 de Março de 1989) é uma autora americana conhecida por sua série de livros AFTER, que teve o seu início como uma fanfiction da One Direction, publicada no site de compartilhamento de histórias Wattpad. (...)
Anna Todd: “O futuro de jovens autores é em plataformas digitais”
29 August 2016
Anna Todd: “O futuro de jovens autores é em plataformas digitais”
postado por Douglas Vasquez

A plataforma Wattpad gostaria de se tornar uma grande oportunidade para os autores que procuram invadir o cenário editorial.

A americana Anna Todd, autora do fenômeno editorial “After“, chagou à fama em 2013, graças à plataforma Wattpad e, três anos depois da exposição nas listas dos mais vendidos, continua a acreditar que este tipo de plataforma digital é a “única” saída para jovens escritores.

“O futuro dos jovens é em plataformas digitais. Editoras, ao menos nos EUA, estão apenas interessadas no habitual, querem apostar, com certeza em hits, e não procuram novos escritores”, lamentou Todd à Agência Efe, durante a feira do livro realizada na semana passada no Panamá.

Então as plataformas como o Wattpad se tornam uma grande oportunidade para os autores que procuram invadir o cenário editorial, ou que simplesmente querem ter um momento bom, escrevendo. “Existem histórias sobre qualquer coisa que você pode imaginar, pode até encontrar um livro sobre o Barack Obama tornando-se o Batman”, brincou.

“Outro ponto forte destas plataformas”, acrescentou, “é a interação e a proximidade que se desenvolve entre autores e leitores.” De acordo com a usuária de 27 anos, o Wattpad a ajudou a “dar continuidade à história” de amor entre Hardin e Tessa em detalhes de acabamentos que havia se esquecido.

“Em um capítulo de um dos livros, eu escrevi que o carro de um personagem era, na verdade, branco e na realidade, era vermelho e não havia me dado conta. Foi um leitor que me avisou!”, lembrou rindo.

A série “After” que consiste em seis livros, tornou-se um fenômeno editorial entre adolescentes e tem permitido esta jovem de Ohio a viver fazendo o que gosta.

Todd postou em Abril de 2013 o primeiro capítulo do que se transformaria em seu primeiro best-seller, o que acabou levando à 1 bilhão de leituras online. De acordo com a Metro, que publicou a série em espanhol, mais de 60 mil cópias dos dois primeiros volumes foram vendidos em dois meses e meio (!).

O trabalho é também um dos maiores expoentes do que é conhecido como “fanfiction”, um termo que pode ser traduzido como “ficção de fãs” e refere-se às histórias que os fãs escrevem sobre o mundo que admiram.

“Todo mundo tem sua própria definição do que é fanfiction. Pra mim, consiste em um fã se apropriar de um mundo que gosta tanto e moldá-lo à seu gosto”, admitiu.

A história começa quando Tessa Young entra na faculdade e conhece Hardin Scott, o bad boy do campus, cujo inicialmente o personagem é inspirado em um dos membros da banda britânica One Direction, Harry Styles.

“Ainda não conheço a One Direction pessoalmente, me dá medo conhece-los, tenho medo de me decepcionar. Eu não sei se leram os meus livros, mas sei que sabem de sua existência”, admitiu Todd, que está prestes a publicar mais dois livros de um personagem que está na série.

Muitos leitores têm comparado o universo criado por Todd com o best-seller erótico “Cinquenta Tons de Cinza”, mas ela não concorda, pois as histórias são “muito diferentes”, mas considera esta [comparação] uma honra.

Também foi dito que seus romances juvenis são machistas e promovem um relacionamento de dependência emocional e, inclusive a depreciação da mulher.

“Hardin (o protagonista) é obsceno, mas não é machista, é rude com todos, independente do sexo”, argumentou.

“Dizer que meus livros promovem a violência contra as mulheres é como dizer que ‘Game of Thrones’ incita a matar pessoas. Acho que existe uma grande diferença entre escrever sobre algo e promover”, resolveu.

Leia a matéria original, em espanhol, clicando aqui.

arquivado em: