Sejam bem vindos ao After Brasil | A sua primeira , maior e melhor fonte sobre os livros da escritora Anna Todd no Brasil

Editora Paralela, publica "Nothing More" no Brasil, por favor! #PublicaNMParalela
A equipe do After Brasil com o apoio dos Afternators brasileiros, a partir desta petição, pedimos formalmente que a Editora Paralela, responsável pelos livros da autora americana Anna Todd no Brasil (com ênfase na série After), que publique a duologia spin-off do personagem Landon Gibson; sendo o primeiro livro chamado de "Nothing More" e o seguinte "Nothing Less" nos Estados Unidos. Em tradução livre, o nome dos livros em nosso país seriam "Nada Mais" e "Nada Menos". (...)
Anna Renee Todd (nascida em 21 de Março de 1989) é uma autora americana conhecida por sua série de livros AFTER, que teve o seu início como uma fanfiction da One Direction, publicada no site de compartilhamento de histórias Wattpad. (...)
[VÍDEO] Entrevista traduzida de Anna Todd para blog francês.
23 April 2016
[VÍDEO] Entrevista traduzida de Anna Todd para blog francês.
postado por Grazy Lopes

Com apenas 27 anos, Anna Todd já vendeu milhões de cópias de sua saga “After”. Como ela se encontrou com o sucesso? E como seguir o mesmo caminho que ela? Ela conta tudo nesta entrevista com Jeanne, do blog Francês Trendy Books.

Anna Todd começou a sua carreira escrevendo fanfictions sobre One Direction no Instagram e depois na plataforma Wattpad. Hoje, autora de um livro de sucesso em todo o mundo, ela nos diz como ela escreve todos os dias, seus projetos e sua relação com os livros e fãs.

Assista a entrevista traduzida pela equipe do nosso site:

arquivado em:
Elle: Anna Todd consegue confissões de Colleen Hoover!
19 April 2016
Elle: Anna Todd consegue confissões de Colleen Hoover!
postado por Grazy Lopes

Ambas vivem no Texas, são autoras de muito sucesso e amigas. Anna Todd e Colleen Hoover estavam em Paris na semana passada. A oportunidade para Anna, autora da saga “After” brincar de repórter e entrevistar sua amiga. Colleen Hoover, que lançou “Confess“, jogou o jogo de confissões.

Anna Todd: A última vez que viu alguém ler o seu livro?
Colleen Hoover: Isso só aconteceu uma vez, há dois meses em um salão de beleza. Minha irmã estava lá, ainda do lado da pedicure, e ela viu uma mulher lendo um dos meus livros. Ela me pegou por isso dedico-o!

Anna Todd. O que você mudaria em seus livros se pudesse?
Colleen Hoover: Tudo! Esforcei-me para parar de escrever, estou constantemente fazendo alterações. Eu sempre me pergunto quando os pintores param, como é que eles sentem que aquela pincelada será a última. Eu nunca estou satisfeita. Uma vez que meus livros são enviados para as impressoras, eu não releio. Eu não quero ver uma frase que não me agrada!
Anna Todd: Eu preciso ler, isso me encoraja, às vezes penso, “Oh, eu gosto desta passagem! ”

Anna Todd: Quando foi a última vez que ficou presa em busca de inspiração?
Colleen Hoover: Na verdade eu sempre tenho esses momentos! Eu sempre preciso escrever, o problema é que me falta tempo. Especialmente agora, quando viajo, é difícil fazer tudo e escrever simultaneamente.
Anna Todd: Então, o que faz sobre isso?
Colleen Hoover: Eu sou muito desorganizada. Eu estou tendo que sacrificar algumas coisas, não assisto TV, por exemplo. E abri mão de muita diversão. Mas estou tentando aproveitar, não vou ter mais do que um livro por ano, em vez de dois ou três, e ter tempo para desfrutar dos prazeres da vida. Mas eu amo escrever, eu não sinto como se fosse um trabalho.

Anna Todd: Todas as confissões para “Confess” são reais. Os leitores lhe enviaram por e-mail, ou no Instagram. Algumas eram terríveis. Qual foi a pior que você recebeu?

Colleen Hoover: É uma confissão que eu usei no livro. Esta é uma mulher que é violada por seu pai desde que tinha oito anos. Hoje, ela tem trinta e explica em sua confissão que ainda não pode dizer não. E é bem possível que, 99% das confissões falam de adultério. Eu sinto que ninguém é fiel!

Anna Todd. Como escritora, você precisa vivenciar o que escreve?
Colleen Hoover: Nem um pouco. Eu preciso de imaginação para escrever. Se escrevesse sobre minha própria experiência, eu não iria escrever sobre a vida de uma mulher casada e com filhos! Não vivi dramas, não vivi as histórias de meus romances. É verdade que é difícil não colocar um pouco de si mesmo nos personagens, mas eu não tento usá-lo para as pessoas que eu conheço, e eu não sou minhas heroínas.
Anna Todd: As pessoas sempre me perguntam se eu sou Tessa [a heroína da série After], não, ela é uma personagem!
Colleen Hoover: Meu primeiro livro acontece em Michigan. Quando ele saiu, os meus vizinhos me disseram que não sabiam que eu tinha vivido. Mas não, isso não é a minha história pessoal!

Anna Todd. O livro que você gostaria de ter escrito?

Colleen Hoover: Qualquer livro de Kurt Vonnegut [autor de ficção científica (1922-2007), Ed], eu amo a estranheza! Faz-me querer escrever livros que não têm nada a ver com o romance. E você?
Anna Todd: “The Dark City” por Cassandra Clare. Este é o meu livro favorito e é fantasia, adolescentes que têm sangue de anjos e demônios e que lutam. Mas o que eu gosto é as histórias de amor em que vivem, heterossexuais e homossexuais.

Anna Todd: Se você fosse me enviar uma confissão, o que seria?

Colleen Hoover: [Longa pausa] Eu não sei, eu sinto que eu não tenho segredos.
Anna Todd: Eu estava pensando sobre uma das minhas confissões também, mas eu acho que todas as coisas estúpidas que eu poderia fazer, eu fui pega em flagrante, por isso tenho nenhum segredo!
Colleen Hoover: Vamos dizer que eu sou uma mãe muito liberal, eu deixo meus filhos fazerem o que querem, às vezes me sinto culpada e eu não quero que ninguém saiba, mas realmente eu não me importo. Eles são bem comportados, então eu deixo. Eu vivo no Texas, em uma cidade muito conservadora, então eu não revelo aos outros o que deixo meus filhos fazerem.

Anna Todd: Quando você soube que queria se casar com Heath?

Colleen Hoover: Minha mãe me disse que se eu encontrasse um homem que trata bem sua mãe, então ele iria tratar sua esposa bem. Quando eu tinha 16 anos, Heath e eu éramos amigos, um dia eu perguntei o que ele fez naquela noite, ele disse que levou jantar para sua mãe. Fiquei surpresa, e ele me disse que ele fazia aquilo toda quarta-feira à noite. Começamos a namorar uns seis meses mais tarde, e vamos celebrar nossos quinze anos de casamento em duas semanas!

Anna Todd: O que você mais se orgulha como uma mãe?

Colleen Hoover: Estou muito orgulhosa dos meus filhos. Tenho três meninos, adolescentes e pré-adolescentes, são bons rapazes, não me causam problemas, eles se dão muito bem, não competem, o que é anormal para meninos!
Anna Todd: Eles são inteligentes, eles estão conscientes do mundo ao seu redor. Eu gosto deles.
ELLE:  Eles já leram os seus livros?
Colleen Hoover: O de doze leu a primeira saga, “Métrica”, mas ele não gosta de romance, prefere “Harry Potter”!

Anna Todd: O que é mais difícil quando você se casa jovem?

Colleen Hoover: Dinheiro. Eu me casei aos vinte e logo veio o nosso primeiro filho. Éramos muito pobres. Foi na faculdade, e nós trabalhávamos  juntos. Tivemos o nosso filho de três, enquanto estudávamos. Quando eu não estava trabalhando, era ele quem trabalhava, nos víamos pouco.
(more…)

arquivado em:
Booknode: Anna Todd: “Minha próxima série será diferente”
07 April 2016
Booknode: Anna Todd: “Minha próxima série será diferente”
postado por Grazy Lopes

O site Book Node, da França, fez uma entrevista com a Anna, e nós traduzimos para você:


 

Nós tínhamos diante de nós uma menina reservada, mas alegre, um pouco tímida, mas feliz por responder às nossas perguntas. Os livros de sua adolescência, a adaptação de seus livros para o cinema, a sua visão sobre a evolução da One Direction e informações sobre seu próximo livro. Aqui está a nossa entrevista com a muito simpática Anna Todd:

Quais livros você leu quando era mais jovem?

Quando eu era mais nova eu realmente amava Hemingway . Eu também adorava quase todos os clássicos como Jane Austen. E então quando eu fiz 19 anos, Crepúsculo saiu e eu estava curiosa, embora eu resisti no início a ideia de ler este livro que todo mundo lia. Eu pensei “Eu não vou ler isto ainda, eu não vou ler um livro sobre vampiros!” Então eu li e eu estava louca. Eu nunca tinha ficado tão cativada por uma história antes disso. Depois, é claro, houve Harry Potter quando eu era pequena, que me acompanhou durante toda a minha escolaridade. Eu também li um monte de fanfictions neste universo.

Harry Potter teve um lugar importante na sua vida de leitora?

Sim, Harry Potter , foi muito importante para mim. Sabe, de onde eu venho, as pessoas realmente não têm o hábito de comprar livros e em casa era a mesma coisa. Então eu tive que esperar para ler o Volume 1 da série e já tinha 4 cópias! Quando eu finalmente fui capaz de tê-las em mãos, eu li muito rápido, e depois teve outro longo período de espera. Eu acho que é a impaciência e expectativa que me fez tão viciada nestes livros. Mas eu também amei Goosebumps e The club babysitters.

Você que amava Crepúsculo, o que você achou de “A Hospedeira” outro livro de Stephenie Meyer?

Eu gostei, mas não era tão importante para mim. Eu tenho que dizer que eu pensei que estava indo muito rápido. Embora eles tenham recebido um enredo, que também é muito bem feito, eu acho que nós nos vimos menos nos personagens e não nos amarramos tanto assim. O enredo é realmente o coração do livro e ela é ótima, mas é verdade que eu prefiro histórias onde as personagens estão no centro do livro. Quando leio um livro que eu não sinto a necessidade de encontrar um monte de ação, eu particularmente quero me conectar com os personagens e conhecê-los. Espero que Stephenie Meyer escreva livros novamente.

Você lia muita ficção de fãs antes de começar a escrever, qual foi o gatilho que fez você começar?
Houve um tempo quando eu terminei de ler todas as fanfictions que eu acompanhava. O lado um pouco frustrante de fanfiction é que a maioria das pessoas que escrevem não vivem para isso e não necessariamente tem tempo para terminar suas histórias. Em algum momento eu realmente tinha lido a maioria das histórias, incluindo One Direction fanfictions. Grande parte delas não eram ruins, Depois de um tempo, eu senti que eu não tinha muito mais para ler, e como eu estava tão dentro da fanfic naquele momento, eu realmente não queria mais ler livros físicos.
Então, eu pensei: vou escrever dois, três capítulos enquanto eu aguardava a atualização da que eu estava lendo, sem qualquer intenção de escrever um livro. Eu realmente só escrevi o que eu queria ler.
Seus livros serão adaptados para o cinema, você já pensou nos verdadeiros protagonistas da histórias serem os personagens no filme?
No começo, eu tinha alguma ideia em mente, especialmente por ser uma fã! Eu pensava que seria muito legal! Mas eu senti gradualmente à medida que a história evoluiu e depois de conhecer Daniel Sharman, que ninguém, além dele poderia desempenhar esse papel. Mesmo se o Harry Styles viesse para fazer o papel, eu manteria no entanto, Daniel para o filme. Ele realmente é perfeito para o papel. No entanto, se ele Liam quisesse, eu não diria que não. Mas Harry, eu diria: “Desculpe, eu te amo, mas eu realmente quero Daniel no meu filme! (Risos).”
Mesmo para um pequeno papel como ator convidado?
Sim, isso, isso poderia ser bom, um pouco de aparência ou algo rápido, porque não?
Falando de One Direction, como você se sentiu depois de Zayn sair da banda? Isso foi como um golpe para você, você sentiu que talvez isso fosse o começo do fim para One Direction?
Na verdade, eu realmente senti que este era o começo do fim. Eu não sei se é porque eu estou mais velha agora, mas eu senti que isso iria acontecer. Eles trabalharam tão duro, por tantos anos, sem pausa, enquanto eles estão muito jovem! Agora estou aliviada de alguma forma por eles. Com Zayn, eu fiquei um pouco desapontada com a forma como ele deixou o grupo, primeiro dizendo que ele estava doente e depois que ele não voltaria … Eu teria preferido que ele fosse honesto desde o início . Mas, ao mesmo tempo, eu estava animada, eu amo todos eles e eu tenho que dizer que Zayn é um dos meus favoritos; Eu estava ansiosa para ver o que ele poderia fazer sozinho.
Falando nisso, o que você acha da música Zayn?
Eu amo! Eu não diria que eu gosto mais de sua carreira solo do que a música da One Direction, porque é realmente diferente, mas eu gosto do estilo, eu amo a voz dele, eu gosto que ele está sendo um pouco mais ousado em suas palavras e ele fala sobre temas que são muito perto de meus interesses. Estou muito feliz também que sua música não só agrada os fãs da 1D, mas também os profissionais da indústria e do público em geral. É realmente muito bom.
Como escritora, você tem seu próprio estilo ou você escreve outros tipos de livros?
Um pouco de ambos, na verdade. Por exemplo, quando a minha série atual for terminada, que será inteiramente nova. Embora eu realmente não posso falar sobre isso, eu posso dizer-lhe que contará com quatro meninas e não é apenas o romance. Eu não posso dizer mais, mas vai ser bem diferente. Eu amo escrever New Adult, adoro romance e erótico. Por agora eu só vou andar pelo mundo.  Claro que um dia eu poderia escrever livros de fantásia, por exemplo, mas não agora, agora eu quero seguir o que vem naturalmente.

Fonte: Booknode
arquivado em:

O filme After está em preparação e nós ainda não sabemos quem vai desempenhar o papel de Tessa! Anna Todd parece ter uma ideia.

A Fanfiction After de Anna Todd parece muito distante de uma vez … Mas a história de Hardin & Tessa logo tomará um rumo diferente quando chegar nas telonas! Se o nome de Gregg Sulkin é uma possibilidade para o papel de Liam Payne (Landon Gibson), nenhum nome vazou para o papel de Tessa … até agora! De fato, Anna Todd retweetou uma mensagem de um fã dizendo “Indiana Evans é NOSSA Tessa.” E mais alguns outros tweets de fãs dizendo querer Indiana como Tessa. Uma pista para o filme futuro ou apenas o desejo da autora? Hm, esperamos muito em breve!

Vejam alguns tweets e retweets de Anna:

Indiana Evans como Tessa, o que vocês acham?

 

 

arquivado em:

Entrevista com a escritora best-seller americana,  com a saga que já vendeu cinco milhões de cópias em todo o mundo e mais de um milhão na Itália: “Eu nunca vou ser uma escritora tradicional”

MILÃO – A Cinderella que virou uma princesa global no ramo da publicação, é uma americana de 27 anos, nascida em Ohio, mas texana por adoção, acaba de desembarcar em um hotel de luxo a poucos passos de Duomo. Sorrindo, tranquila, um pouco cansada após o voo intercontinental, Anna Todd – autora da saga best-seller “After”, cerca de cinco milhões de cópias vendidas em todo o mundo, mais de um milhão aqui na Itália –  “não, eu não quero ser e eu nunca vou ser uma escritora tradicional. Eu me considero uma filha da internet. Sem a internet, eu nunca pensaria em criar romances, e agora certamente não estaria aqui.”

E ainda, para essa antiga estudante, casada aos dezoito anos com um militar e, em seguida, convertida para a narrativa romântica-erótica, chamada pela indústria de “novo adulto” (vinte anos ou mais), há uma riqueza de esperanças no mercado. Mesmo para a interação entre novas tecnologias e a literatura tradicional que incorpora. De fato, as aventuras amorosas dos dois protagonistas de suas histórias (ele foi inspirado em Harry Styles da One Direction), escrita em seu smartphone, rompeu pela primeira vez na plataforma on-line de auto-publicação Wattpad, atingindo a quota de um bilhão de visualizações; Em seguida, essas mesmas histórias, levemente adocicadas em cinco volumes, foi levada para as bibliotecas europeias e norte-americanas, com um sucesso quase tão sensacional.

E agora Anna está na Itália para uma mini tour com multidões e autógrafos. E para apresentar o seu mais recente trabalho, “Before”, spin-off de sua famosa saga. Uma oportunidade para nos encontrar e discutir muitos temas, de seu amor por Jane Austen e Charlotte Brontë até o futuro do livro clássico:. “Eu acredito que vou sobreviver a qualquer crise, mesmo se os jovens ler principalmente em dispositivos eletrônicos. Você tem que fazer a pesquisa , e ser mais e mais amigável. Mas em casa, em nossas prateleiras, estes belos objetos feitos de papel, estarão lá, gostamos deles fisicamente, eles nos lembram das experiências que já lemos.” Se você diz, está certo acreditar nisso.

Depois de “After”, por que voltar com “Before”?

“Como sempre acontece comigo, desde que eu comecei a publicar minhas histórias no Wattpad, foram os leitores que me influenciaram, eles estavam há muito tempo me pedindo para saber mais sobre o passado dos dois protagonistas, e, em particular, a de Hardin. Então, quando ‘After’ já era um fenômeno e estava explodindo na publicação tradicional, eu escrevi essa história ”

‘Before’ foi escrito em seu smartphone, como os outros?

“Nem um pouco: digamos que vinte por cento, o resto foi em meu laptop que eu carrego para todos os lugares, eu amo escrever em meu telefone, o ritmo das histórias é muito mais sustentada, os enredos mais importantes, mas agora eu tenho isso; muitos compromissos promocionais, e escrever no computador é definitivamente mais confortável, você comete menos erros. Quando eu estava no Texas e eu não conhecia ninguém, eu tinha mais tempo livre. Eu sinto um pouco de ‘falta’ dessa espontaneidade.

A entrada para a publicação tradicional mudou em parte o seu estilo?

“Inevitável, mas eu tento não ficar muito influenciada e acredito que depois de uma fase inicial de ansiedade estou tendo sucesso. Por isso eu também digo que não vou me tornar uma escritora convencional. E também por outra razão: Através da Internet eu tenho uma relação com os fãs, escritores tradicionais também poderiam ter isso, mas preferem não, permanecem isolados. Nós iremos tornar o romance que estou escrevendo agora no Wattpad, serializado:. Se chama “Nothing More” e é centrado em um menino de 19 anos chamado Landon. estamos sempre no mundo de ‘After’, mas com outros personagens. Bem, meus leitores continuam à me enviar sugestões e correções, e eu muitas vezes mudo de acordo com as suas opiniões. Eu nunca vou desistir. O livro será publicado em setembro nos EUA e, mais tarde, na Itália.”

Sobre o mundo de ‘After’, os personagens e o enredo são muito clássicos como em “Orgulho e Preconceito” e “O Morro dos Ventos Uivantes”: você queria fazer um tributo?

“Sim, claro. Eu cresci em uma pequena cidade em Ohio, eu estava muito entediada, e meu único refúgio eram esses grandes romances cheio de paixão. Nunca sonhei com estrelato, eu queria me tornar uma professora, mesmo que a escola não tenha me induzido a estudar. Então, quando cresci me tornei uma fã de One Direction, eu percebi que poderia combinar essas duas paixões, livros e Harry Styles, o antigo e o moderno, levando as grandes emoções em personagens atuais e contextos.”

Você acredita que através de seus livros os jovens podem descobrir livros de autores como Jane Austen e as irmãs Brontë? Aqui na Itália Sperling & Kupfer, sua editora, os re-publicou em uma série chamada “Os clássicos de After”, e tem sido um sucesso.

“É por isso que os meus protagonistas, Tessa e Hardin, muitas vezes citam esses grandes livros: Eu recebo muitos e-mails de mães que me agradecem, porque depois de ‘After’, seus filhos leram pela primeira vez os clássicos. Para mim é uma verdadeira missão.”.

A diferença é que em seus livros há muito sexo…

“Para mim, é apenas natural escrever, faz parte da vida de qualquer jovem de hoje. Por isso eu sou um fã de E.L James e sua saga “Cinquenta Tons”. Nós nos encontramos quatro ou cinco vezes, ela me deu conselhos valiosos. Considero uma amiga querida, embora ela escreva sobre sexo entre adultos e eu sexo entre jovens, só essa diferença.”

E como Cinquenta Tons, “After” também irá pousar nos cinemas: você pode nos dar uma prévia?

“Tenho um acordo com a Paramount. O roteiro está terminado, não foi eu que o escrevi, mas eu acompanhei passo a passo e estou muita satisfeita. Quanto aos atores, Tessa provavelmente será interpretada por Indiana Evans, e Hardin por um ator chamado Daniel Sharman, que eu amo muito, os fãs tem marcado ele no Twiiter: mais uma demonstração do fato de que eu não posso fazer isso sem eles.”


Fonte: Repubblica

arquivado em:

Problem retrieving data from Twitter